quinta-feira, 7 de julho de 2016

Lendo: Interpretação vs Transmissão

Olá caros leitores, hoje irei falar sobre "este livro não é pra você", ou como coloquei aí encima no título do post: "Interpretação vs Transmissão". O que quero dizer afinal com este título é que pessoas diferentes podem encarar o livro lido de maneiras diferentes, principalmente se ele é escrito em camadas.

Vou dar um exemplo bem cotidiano; você aos seus 4 até os 8 anos de idade provavelmente já assistiu vários filmes da seção da tarde passados através da rede plim-plim, certo? Pois bem, "A Lagoa Azul" passou tantas vezes que aposto que muitas pessoas sequer tem a vontade de zapear e saber o que aconteceu com os atores ou rever o filme pra saber se realmente aquela leitura que você fez quando criança era correta ou se percebeu todos os nuances do roteiro, ambiente e personagens. Isto serve pra qualquer filme que você, caro leitor, assistiu quando criança, pois podemos assumir que definitivamente é outra pessoa hoje em comparação com você mesmo no passado. Finalizando; você com toda a certeza verá o filme literalmente com outros olhos e por consequência realizará outro tipo de análise do filme em questão.


Superado esta parte inicial do texto, vamos ao tema principal; qual é a distancia entre o que você entende de um livro ou filme e do que o autor quis dizer com a obra em questão. Como autor, pessoalmente prefiro que meus textos causem a reflexão sobre determinado tema, obviamente tendendo à uma opinião pessoal, mas tento não transparecer isso na obra e tento fazer com que o leitor chegue à determinadas opiniões que necessariamente não deve ser a opinião que tenho sobre o assunto abordado. Creio que como eu vários outros autores tenham isto em mente e queiram reproduzir isto em suas obras, portanto no meu ponto de vista quando eu leio alguma história tento prever o que irá acontecer e consequentemente o que ele quer dizer com a história, na maioria das vezes é bem mais de uma coisa.


É um desperdício pensar que um livro ou filme seja feito pra abordar somente o tema principal, isto quando se tem somente um tema principal e ao invés disso você pode perceber diversas subtramas entrelaçados através de uma linha principal chamada roteiro. Portanto acredito que nem todas as pessoas devem ler todos os livros, mas sim aqueles que falar de maneira mais aproximada a sua linguagem pessoal. Eu explicarei; odeio por exemplo quando a linguagem é muito rebuscada o que me impossibilita ler o livro, pois terei que ficar com um ou mais dicionários do lado, pois ler é viajar nos pensamentos do autor e não um trabalho maçante como nossas escolas nos dizem. Ler é bom, só descobri depois de sair do colégio que é libertador quando você encontra livros que falam a sua língua e que há tantos outros que você pode ler sem se esforçar em traduzi-lo para uma linguagem mais próxima de você. Finalizando este pensamento gostaria de ressaltar aqui que ler é um entretimento e não um dever!


Agora vou falar um pouco sobre as pessoas que dizem que determinado livro não é para qualquer um ou que você não está preparado pra ler tal livro. Pois eu lhe digo caro amigo, talvez nunca esteja preparado pelo simples fato da obra não estar na mesma sintonia que a sua mente e que é melhor se ocupar lendo outros tipos de livros que sejam mais a sua cara, o importante é ler!


Como autor, novamente, gosto de dizer que é o nosso dever nos fazer entender e conversar com a maioria das pessoas com os nossos escritos. Obviamente terão trabalhos mais rebuscados e elaborados, mas isso não quer dizer que o autor traiu os seus leitores, mas apenas quer tentar escrever algo diferente e isto pode melhorar o próximo livro que escreverá para o seu publico cativo.


Bom, falei muito neste post porque o assunto é bem complexo. Como palavras finais para aqueles que persistiram na leitura, gostaria de lhes transmitir que não se deve impor os seus gostos sobre outros leitores ou autores, pois cada um tem o seu perfil e publico apropriado. Afinal cada um é único e cada obra que foi, é e será, nunca se repetirá novamente e jamais será lida duas vezes da mesma maneira, mesmo que pela mesma pessoa.


Abraços Randômicos e até a próxima semana!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Olá! Fique à vontade para exibir sua opinião e deixe o link de seu blog/site também. Abraços Randômicos!