domingo, 13 de novembro de 2016

Post Random #9 Sobre Escritores



Olá caros leitores e escritores, especialmente os últimos. Hoje falarei um pouco sobre o ser escritor e os tipos/métodos de trabalho entre eles, depois falarei onde estou neste espectro e por onde passei.

O Aspirante.
Nesta fase muitos desistem da escrita, por achar trabalhoso ou ainda por reconhecer o tamanho da aptidão alheia. Há os poucos que passam por esta fase, vamos então separa-los.

Escritor Não leitor.
Aquele escritor que tem a mente afiada e assiste muitas séries e logo pensa "posso fazer uma coisa destas!" Mas se depara com o custo de se fazer algo do tipo. Muitos deles não duram muito, mas alguns poucos resistem e evoluem.

Escritor Traça literária.
Aquele leitor que começa escrevendo fanfics e emula os seus escritores preferidos, quando percebem são escritores amadores, mas muitos desistem em seguir adiante por conta de não se sentirem bons ou talentosos o suficiente.

Escritor Estudante.
É aquele com uma boa base teórica e normalmente faz criticas literárias elaboradas. Reconhecido pelos seus pares e amigos por entenderem muito de literatura. Os seus escritos costumam ser rebuscados e bem elaborados, com certeza um sucesso de critica, mas não de público.

Escritor em desenvolvimento.
Coloco este numa classificação por entender a existencia de momentos chave na caminhada do escritor. Quando recebe aquele estalo "tenho que escrever sobre algo conhecido, portanto tenho que estudar tudo sobre determinado assunto." Neste momento podemos dizer que o então aspirante torna-se amador.

Agora vem a pergunta "qual é a diferença entre amador e profissional" Não é fácil definir isto, mas vamos recorrer à dois parâmetros; remuneração e publicação. Se a renda como escritor supera a metade de sua renda total, podemos dizer que este é profissional.

Seguindo...

Escritor Professor.
Aquele que já conseguiu publicar livros e ter algum reconhecimento, tem uma legião própria de fans e leitores. Começa a ler textos alheios, menos experientes, conjectura sobre o ato de escrever e passa isso pra frente, seja em forma de cursos ou posts em blogs.

Escritor Editor.
Este se especializou em editar textos próprios e alheios. Também costuma fazer resenhas e leituras criticas. Participa de eventos e agencia outros escritores de seu interesse. Alguns se tornam agentes literários, outros editores em Editoras de prestígio ou ainda podem encabeçar novas empresas e projetos no mundo da literatura.

Máquina de Escrever.
Este profissional adquiriu uma rede de trabalho muito boa, explorando-a ao máximo. Ele é capaz de produzir mais de cinco contos por mês, sem deixar a qualidade de lado. Escreve pra blogs, sites e revistas. Escrever é fácil e normalmente busca sair de sua zona de conforto. No entanto raramente este tipo de escritor escreverá um best-seller.

Ainda existem aqueles que simplesmente escrevem, mas atualmente o mercado exige que nós sejamos cada vez mais um ser multitarefa. Um mesmo escritor pode ser mais de um tipo ou misturar características de dois ou três destas classificações. Mas esta é uma visão que tive sobre os escritores que encontrei pela internet e tentei cataloga-los.

Mas vamos para a minha história... Fui aspirante e era um daqueles que não liam muito. Me via impressionado com as produções audiovisuais, lia gibis e gostava de revistas sobre curiosidades científicas, durante minha infância ouvi muito rádio e gostava das musicas internacionais antigas. Na biblioteca lia muito sobre história da música e a estudei enquanto adolescente, também buscava saber sobre como as musicas surgiam. Li muitas poesias e comecei a escrever neste gênero, apesar de não ser bom em português ou produção de texto, mas a minha interpretação de textos era muito boa. Aos 18 descobri que a chave para um bom texto era o conhecimento sobre o assunto abordado, mas deixei este fato de lado até os meus 26 anos, quando comecei a estudar teoria e pratica literária enquanto tentava escrever o meu primeiro romance, ainda persisto. Em meu blog tento repassar o que vou aprendendo, sei que é pouco, mas é muito pra quem está começando. Como sei disso? Eu comecei um dia.

Fui aspirante, escritor não leitor, agora em desenvolvimento. Não sei até onde posso chegar, mas pretendo caminhar até descobrir.

Abraços randômicos para todos e até a próxima!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Olá! Fique à vontade para exibir sua opinião e deixe o link de seu blog/site também. Abraços Randômicos!