domingo, 1 de janeiro de 2017

Post Random #11 Feliz ano novo! E...

Olá caros leitores e escritores. Primeiramente feliz ano novo, segundamente #foratodososcorruptos. Mas vamos ao assunto; neste primeiro post do blog darei uma guinada no conteúdo, muito por conta das pesquisas feitas para o meu livro "Omega Volk: A Margem da Maldade". Os posts intitulados "Apêndice Ômega" serão relacionados ao livro e todo o universo onde o livro está situado.

Para introduzir um pouco ao livro que estou produzindo, devo lhes contar um pouco sobre o personagem principal; Grimaldi Volk. Um cientista, filho de dois cientistas; Aldelheid Franz Volk (Matemática) e Albert Volk (Biólogo e Químico). Albert, por sua vez, tem um irmão chamado Heiko Volk, um burocrata da Universidade de Berlim (fictícia), casado com Alexia Henkel Volk, uma doce dona de casa que sofre pela frieza e distância de seu marido. Esta, meus amigos, é o panorama geral do livro. Mas não será este o cenário. Parte do livro se passa no período pré primeira grande guerra, enquanto a outra parte tem como cenário uma das instalações nazistas onde Grimaldi Volk, já com os seus quarenta e poucos anos, atua como biólogo, trabalhando no projeto intitulado "Omega Volk". Este projeto tem como objetivo superar os limites humanos, bem como a criação de super soldados, mas Grimaldi tem outras intenções com este projeto e não ceder a tecnologia para seus aliados nazistas. A partir deste cenário a história se desenrola.

Para a criação deste panorama geral da história demorei longos três anos, incluindo desenvolvimento da escrita e de todos os backgrounds dos personagens. Antes escrevia a história em terceira pessoa, agora em primeira sob vários pontos de vista. A primeira cena criada, agora está no meio da primeira parte do livro. Enfim; vários aspectos mudaram conforme a necessidade da história, incluindo o escritor que vos escreve... Mudei muito conforme a escrita e o roteiro se desenvolveram, aprendi técnicas interessantes e feedbacks fundamentais de meus leitores beta, alguns já não estão betando o livro, mas contribuíram muito para muitas de minhas ideias e saídas do roteiro.

Vou falar um pouco aqui sobre a importância dos betas... Mesmo que não sejam fixos, eles podem enxergar erros cometidos na grafia, na coesão e também no roteiro. Comentários como "gostei mais de tal personagem" ou "quem é este aqui?"... "o que tal personagem pensa disso? Por qual motivo ele está se comportando desta maneira?" São questionamentos que os escritores, sem os betas, não conseguiriam observar. Quando estamos escrevendo temos a compreensão total da história e somos mergulhados em nossos universos ficcionais, por conta disso os erros de coesão e gramática, bem como furos no roteiro, tendem a se esconder de nossos olhos. Esta é a importância dos betas. E para aqueles que pensam que betas não são importantes em suas obras... Talvez tenha escrito um bom texto, mas ele ficaria muito melhor se tivessem considerações de leitores betas.

Conforme desenvolvo esta série de posts, pretendo pedir opiniões sobre trechos do livro, os quais disponibilizarei aqui de forma parcial. Convido também aos betas que me acompanham pelo blog, dar a sua opinião publicamente aqui. E claro, gostaria muito que os leitores do blog dêem uma opinião a respeito.

Então pessoas! Por hoje é só. Abraços randômicos e até o próximo post!


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Olá! Fique à vontade para exibir sua opinião e deixe o link de seu blog/site também. Abraços Randômicos!